União de Freguesias de Esperança e Brunhais

História

Freguesia de Esperança

UM POUCO SOBRE A FREGUESIA DE ESPERANÇA:

Dista a 13km da sede do concelho e 32km da sede do distrito, ocupando uma área de 368hect. De referir a existência de documentos que fazem alusão ao lugar de Morteira, que datam a 1059. A Igreja Matriz, dos finais do século XVII, com os seus dois belíssimos altres colaterais da mesma altura (lugar de vilar), a ponte “Mem Gutierres” cujo construtor foi Domingos Terno a assim chamada em tempos, a casa da Grova (lugar de Várzeas e datada de 1738), a casa de matos (lugar de Lourosas e datada de 1730), são os expoentes máximos da arquitectura rural por estas paragens.
A sede da Junta de Freguesia, o campo de futebol, vários arranjos urbanísticos nomeadamente os arruamentos em calçada à portuguesa e paralelepípedo e a recuperação do edifício da Escola Primária, a Capela Mortuária, foram os investimentos públicos de maior vulto na freguesia. A praia fluvial, as margens do rio Ave, a Central do Ermal e Esperança, mais o património aludido, são os motivos de maior interesse para uma demorada visita a esta freguesia.

UM POUCO SOBRE A FREGUESIA DE BRUNHAIS:

A freguesia de Brunhais abrange uma área de 2,37 Km2, situa-se na encosta sul do Monte do Castro e na margem direita do rio Ave e confronta com as freguesias de Esperança, Sobradelo da Goma (da qual se tem uma magnífica vista sobre Brunhais) e Travassos, bem como com as terras de Vieira do Minho. Dista 10 Km a este da sede do concelho e 30Km da sede do distrito e ali se tem acesso pela E.M n.º 599. Esta é uma freguesia muito antiga que aparece referida
em documentos a partir de 1059. Esta freguesia pertenceu ao concelho de Vieira do Minho e passou para o da Póvoa de Lanhoso em 29 de outubro de 1855. O povoamento de Brunhais é ancestral, atestado pela existência de uma Necrópole do período de dominação romano, no lugar da Igreja, detectada em 1978, na sequência de obras para a instalação de uma fabrica de confecção. A Igreja Matriz datado de 1890, o Cruzeiro, a Capela de S. pedro, a Casa dos Vieiras e Britos do Séc. XVII, a casa da Torre com o brasão dos Vieiras e Tinocos, a casa do Souto, a casa da Carreira e a casa da Portela, são exemplares demonstrativos da arquictetura rural. A escola primária, o campo de futebol, vários arranjos urbanísticos, a rede publica de Electricidade, a recuperação de um edifício datado a 1900 para sede da Junta (doado pelo benemérito João António de Matos, natural desta freguesia), a recuperação da Capela de S. Pedro (doado à freguesia pela família da casa das Leiras), foram os investimentos públicos de maior importância que apraz registar. Como beneméritos apontam-se as figuras ilustres do Sr. João António de Matos, benfeitor que reconstruiu a Igreja e construiu a escola primária e ainda a Sr.ª Maria da Conceição Matos, que trabalhou e lutou pelo bem da freguesia no aspecto educacional e ainda chegou a despender dos seus bens para a conservação da Igreja Paroquial. A sua origem histórica perde-se na noite dos tempos. Pelo nome de Brunhais, conhece-se que outrora era terra de muitos abrunhos, pois Brunhais vem da palavra latina "Prunales" adjectivo de abrunho.

© 2022 União de Freguesias de Esperança e Brunhais. Todos os direitos reservados | Termos e Condições

  • Desenvolvido por:
  • GESAutarquia